Programa de Summer Internship na BRF

Saiba mais sobre o programa para estudantes de MBA.

O Summer Internship é um programa que tem como objetivo identificar talentos que estão cursando os mais renomados MBAs no mundo, para uma experiência de 8 a 12 semanas em áreas estratégicas da companhia. O programa visa gerar uma experiência notável tanto para a BRF, como para o profissional. Ao final do período, candidatos em potencial serão considerados para posições full time e preparados para serem líderes globais na companhia.

Todos os anos, entre os meses de Outubor e Março, com a parceria de grandes escolas de MBA no mundo, nós recrutamos estes talentos.

Se você quiser saber mais sobre o programa e participar do Summer Internship na BRF, mande um e-mail para brftalent@brf-br.com.

O que aprendi no Summer Internship?

  • Andrea Beer

    Andrea Beer

    08 de agosto de 2014

    "Nesta semana, a equipe de marketing digital trouxe representantes do Facebook e da agência Innate Motion para um bate-papo de três horas com o time de marketing, RH e Relações Institucionais da companhia. O tema, claro, tendências mundiais. O Facebook, vocês já conhecem. É a maior rede social do mundo, com 1,3 bilhão de pessoas conectadas. Já a Innate Motion é uma agência especializada em “humanização” das marcas. O s cases apresentados pelas dois palestrantes mostraram como as marcas estão se reinventando para superar o desafio de ser relevante em meio a tantas informações e à uma mudança clara de poder das instituições para as pessoas. O segredo é ter uma cultura clara e forte e saber comunicar o seu propósito a todos os seus stakeholders. O próprio Facebook é um bom exemplo. A cultura empreendedora, ágil e ousada é marca registrada das ações da companhia. Há várias anedotas, como o dia em que os engenheiros construíram um mezanino em 24hs ou a pegadinha que fizeram com jornalistas de um site de tecnologia. A ideia central está expressa pelas paredes da sede do Facebook em Palo Alto: Move fast and break things. Retrata um pouquinho do que estamos fazendo na BRF: pensando fora da caixa, tendo coragem para tomar decisões difíceis e, o mais importante, questionando o status quo."

  • Gopal Vennelakanti

    Gopal Vennelakanti

    16 de junho de 2014

    "Meu primeiro dia foi no escritório de Den Bosch, na Holanda. Quando cheguei, a primeira pessoa que conheci foi Fabiano, o diretor de RH para a Europa. Logo em seguida ele me apresentou à equipe e aos colegas no andar. Nem precisa dizer que as boas-vindas foram muito calorosas e que todos estavam dispostos a falar sobre o que estavam fazendo em suas respectivas equipes. Meu primeiro dia também foi uma espécie de momento agridoce, pois alguns colegas estavam se despedindo. O escritório na Europa vinha passando por um grande projeto de reestruturação nos últimos meses, que terminou no momento em que eu cheguei. Alguns colegas estavam partindo devido à mudança de certos cargos da Holanda (Den Bosch) para a Áustria (Vienna), e eles decidiram encontrar outras oportunidades na Holanda e permanecer no país. Outro colega estava saindo por razões pessoais para seguir seu sonho de fazer ioga e um retiro espiritual na Índia por um ano. Eu estava lá no meio da emoção e percebi que, apesar da saída das pessoas da organização, elas só guardavam coisas positivas do seu tempo lá, do seu aprendizado e de suas recordações. Eu também percebi o papel essencial que RH exerce na gestão da mudança. Embora a mudança seja o novo padrão e tenha chegado para ficar – e nós, enquanto colaboradores e indivíduos precisamos nos adaptar, adotar e promover a mudança – é importante ajudar os colaboradores e os líderes a administrar essa época de mudança. É importante para os líderes ""dar o exemplo"" e, para os colaboradores, atuar tendo uma boa liderança e bons exemplos por parte de seus gerentes. De um lado, nós do RH tínhamos a tarefa de gerenciar aqueles que estavam seguindo em frente, a fim de garantir que fossem tratados de maneira justa, conforme o modelo adotado pela BRF e, sobretudo, fizemos tudo o que estava ao nosso alcance para ajudá-los seguir seu futuro promissor. De outro, tínhamos a missão de construir uma nova cultura (inspirada pelo VIVA BRF) que apoiasse a nova estratégia de Go-To-Market da Europa (que chamamos aqui na Europa de "LEAP"); precisávamos deixar o passado para trás e focar no futuro e, acima de tudo, canalizar nossas energias em um único rumo como uma equipe coesa e colaborativa, no intuito de alcançar os grandes objetivos que a LEAP havia estabelecido. Pude ver o engajamento da liderança e dos colaboradores e percebi que não podia haver momento melhor para fazer parte desse movimento de mudança na BRF, para realizar um impacto tangível como profissional de RH. Para garantir que nós do RH sejamos vistos como parceiros confiáveis, visíveis e que agregam valor aos negócios. Foi apenas um dia, mas muita gente colaborou e isso me fez realmente acreditar no valor que o RH pode oferecer ao impactar os 3 Bs: Belief (Convicção), Behavior (Comportamento) e Business Practice (Prática de negócios)."

  • Santiago Rosas

    Santiago Rosas

    23 de junho de 2014

    "Meu primeiro dia na BRF foi uma experiência curiosa, pois eu tenho um irmão gêmeo (exatamente igual a mim) que realizou esse trabalho de verão no ano passado na BRF. Todos ficaram muito felizes por me ver (ou vê-lo) novamente e, quando eu lhes disse: ""Eu não sou o José"", eles ficaram surpresos: ""Como assim?"". Depois de toda essa confusão, encontrei uma excelente maneira de esclarecer a situação: imprimi uma foto minha junto com meu irmão! Apesar desse episódio engraçado, o primeiro dia foi ótimo. Eu conheci a equipe de RH e fizemos uma reunião com todas as pessoas do andar. Todos foram muito receptivos, prestativos e simpáticos. Posso dizer que me senti em casa desde o primeiro instante."

  • Camila Velez

    Camila Velez

    26 de maio 2014

    "Depois de 10 de aulas no Brasil, eu conheci Abílio Diniz e Antonio Bastos, da Tarpon. Mal podia esperar para começar. Tudo o que eu ouvi sobre o que estava acontecendo na BRF só me deixou mais animada. Eu realmente queria fazer parte da equipe que estava transformando a mais importante companhia de alimentos do Brasil. Cheguei na terça-feira pela manhã e fui recebida pela equipe de RH, que me levou para conhecer a equipe de Relações com Investidores. Todos na equipe estavam muito felizes por me ver. Chris Assis, diretora de RI, havia informado a eles que eu estava chegando. Todos na equipe queriam saber por que eu havia escolhido o Brasil e a BRF para fazer meu estágio. Eles também demonstraram grande entusiasmo com o projeto de avaliação que eu iria dirigir. Chris me levou para uma reunião com um investidor e me mostrou na prática quais são as funções de RI. Em seguida, ela me disse: "Camila, ocorreram alguns eventos novos no mercado, e eu preciso da sua ajuda em um projeto de quatro semanas, no qual você deverá fazer uma análise da indústria". E lá estava eu, trabalhando com o novo projeto, lendo e entendendo a indústria, enquanto preparava o primeiro rascunho que tínhamos que apresentar na manhã seguinte para o Diretor Financeiro. Assim foi o início do meu estágio, com mudanças inesperadas e um trabalho intenso e desafiador... Vamos em frente!!!"

  • Aditya Gabrani

    Aditya Gabrani

    9 de junho de 2014

    "Uma Startup de $2 bilhões – essa é a minha experiência com a BRF Oriente Médio. A BRF já é uma das líderes de mercado no Oriente Médio, com 32% de participação no volume de negócios e 50% de participação nas importações. Nós (BRF) somos uma das marcas mais fortes, com 8 das 9 marcas mais lembradas pelos consumidores em muitos mercados, mas, acredite ou não, nossa jornada no mercado do Golfo está apenas começando. De fora, pode parecer que somos uma empresa estabelecida, que pode descansar sobre os louros do passado, mas basta entrar no escritório de Dubai para sentir a energia e a atividade de uma startup."

  • Karan Kapur

    Karan Kapur

    04 de agosto de 2014

    "O aspecto marcante da experiência na BRF para mim foi o apoio e a receptividade de toda a equipe BRF, que me ajudou a adaptar/personalizar minha experiência de estágio. Com base em minhas paixões pessoais e nas áreas em que eu queria me aprimorar ou desejava saber mais, a equipe da BRF personalizou a experiência ao longo do período para criar uma experiência de estágio holística que se destacasse de estágios que normalmente envolvem apenas um único projeto. As pessoas foram mais do que acolhedoras, e eu, que não falo uma palavra de português, me senti extremamente bem recebido! A oportunidade de estágio tem sido uma excelente chance de trabalhar com uma gigante mundial no setor alimentício que está em meio a uma redefinição de sua estratégia, cultura e processos, a fim de se tornar uma organização mais enxuta e ágil, pronta para uma nova fase de forte crescimento em todo o mundo. É uma experiência realmente inigualável para quem está interessado no setor agrícola ou em trabalhar em uma grande corporação que está se reinventando para ser uma empresa empreendedora." 10 de julho de 2014 "Primeiro dia na BRF Tive a sorte de trabalhar em dois países durante meu estágio na BRF; por isso meu primeiro dia foi no escritório de Dubai, onde passei duas semanas antes de ir para o escritório de São Paulo. Ao chegar a Dubai, fui logo convidado a participar de uma reunião de planejamento estratégico de três anos, com toda a equipe de liderança do Oriente Médio. O que me chamou a atenção foi o fato de me pedirem imediatamente que contribuísse para a discussão, começasse a sugerir KPIs que pudessem ser usados para a região e trabalhasse com os diretores de departamento para definir as alavancas para alcançar os objetivos estratégicos de 2017. As pessoas foram extremamente amigáveis e receptivas, e toda a equipe foi proativa ao se apresentar e me fazer sentir acolhido na companhia. Durante o almoço com a equipe, eu realmente percebi como toda a equipe era entusiasmada, motivada e amigável, e eles me fizeram sentir parte da Família BRF desde o início!"

  • Summer Journal

    Summer Journal

    30 de junho de 2014

    Na semana de integração, tivemos a oportunidade de conhecer a maioria dos altos executivos da companhia. Abaixo estão algumas das melhores frases que ouvimos:

    Pedro Faria (CEO Global): "Eliminem toda a burocracia. Uma cultura de desempenho sem desculpas. A sede não impedirá que o desempenho das regiões atinja todo o seu potencial;

    Rodrigo Vieira (VP de Marketing e Inovação): "Você pode ser cauteloso ou ousar pensar de maneira inovadora. O conceito de Kairos e Chronos: muitas vezes na vida há ocasiões em que não se pode dar passos incrementais, é preciso dar saltos exponenciais. Colabore e saia da sua zona de conforto. Dessa forma, você encontrará uma experiência muito mais interessante;

    Nossa semana de integração foi excepcional, não só porque viajamos de diversos locais no planeta (Buenos Aires, Dubai e Amsterdã) para o Brasil, mas porque tínhamos um objetivo: analisar a situação em cada uma das áreas que visitamos e buscar melhorias. Oferecemos abaixo uma visão geral de cada dia:

    Primeiro dia: Café da manhã com os líderes da empresa, na sede. Ficamos muito surpresos com o fato de toda a alta gerência reservar um tempo para vir conversar conosco. Isso mostra a importância que a BRF dá ao estágio de verão. A conversa foi inspiradora e despretensiosa.

    Segundo dia: Unidade de Uberlândia (embalagem de carne suína e de frango, linhas industrializadas de carne suína e de frango e centro de distribuição).

    A complexidade e a dimensão das operações são impressionantes.

    Os supervisores e gerentes demonstraram grande paixão pela organização, e sem dúvida há uma cultura de abertura e que valoriza a opinião, o que é ótimo. Terceiro dia: Centro de inovação.

    É fantástico ver como alguém pode adotar uma abordagem tão clínica e científica em relação ao desenvolvimento de produtos.

    Uma atmosfera muito diferente. Tivemos a impressão de que estávamos em uma empresa do Vale do Silício. Quarto dia: Impressões sobre o itinerário de vendas;

    O trabalho mais exaustivo, porém o mais recompensador de todos. O vendedor tem que visitar oito clientes pela manhã, dirigindo por São Paulo, uma das maiores cidades do mundo. Mas, ao mesmo tempo, ele vê a interação do cliente e do consumidor com o produto no ponto de venda.

    A confiança é muito importante para manter as relações que são construídas, garantindo que o produto chegue à casa dos consumidores.

Imagem mobile: 
Abrir em nova janela?: