Resíduos

Com treinamento e capacitações e também com melhorias em processos, conseguimos diminuir nossa geração de resíduos em mais de 15 % em 2013.

Resíduos Sólidos

A gestão de resíduos é uma das prioridades ambientais da BRF. Como medida preventiva e de estímulo à redução na geração de resíduos, temos como objetivo minimizar as perdas durante os processos, e garantir o tratamento e a destinação correta dos resíduos. Em função da característica dos resíduos gerados nas operações, adotamos como principal método de disposição final a compostagem, a qual permite a transformação de resíduo em fertilizante orgânico.

Em nossas unidades administrativas promovemos a separação para o descarte do lixo orgânico, de recicláveis e de não recicláveis. Também disponibilizamos coletores de pilhas e baterias. Em alguns de nossos prédios realizamos, ainda, as coletas de óleo de cozinha e de lixo eletrônico. Para promover a conscientização de nossos colaboradores a respeito do assunto, realizamos ações contínuas de conscientização e engajamento do público interno por meio de canais de comunicação interna da companhia.

Fora das unidades da BRF, também promovemos um trabalho de conscientização de nossos parceiros, fornecedores e transportadores. Os motoristas, por exemplo, recebem informações e orientações sobre o tema “lixo gerado em trânsito”.

Logística de Resíduos

Em todas as granjas próprias e integradas (com aproximadamente 14 mil produtores ), está implantado o Programa de Logística Reversa dos Resíduos de Saúde Animal. Até o momento, já foram coletadas mais de 1,5 mil toneladas de resíduos perigosos no campo e nos incubatórios da companhia.

Adequação a PNRS

Alinhada às principais tendências mundiais de alimentos, a BRF busca, reduzir, reciclar e reutilizar embalagens, assim como evitar o desperdício e o descarte de alimentos por meio da qualidade e da adequação de suas embalagens. Por isso, investe em materiais e em produtos inteligentes, que melhoram a conservação, a qualidade e ajudam a flexibilizar o tempo de vida dos produtos nas prateleiras.

 

No Brasil, a adequação à Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) é um desafio devido à complexidade das ações exigidas pela norma e pela a extensão da cadeia de fornecimento e distribuição da Companhia. Para superá-lo, a BRF tem participado de discussões e de iniciativas públicas, tais como:

• A BRF integra a Associação Brasileira de Embalagem (Abre), principal órgão representativo do setor, com atuação no governo, em entidades técnicas, no mercado e na sociedade. Por meio dessa associação, foram criados comitês de discussão da PNRS que já têm impactado as políticas da empresa.

• Em 2013, iniciou a segunda fase do programa de construção de centrais de valorização de materiais recicláveis do Estado do Paraná, no Brasil, em conjunto com as autoridades ambientais locais. A iniciativa recebeu investimentos de R$ 80 mil. Para 2014, há o compromisso de investir cerca de R$ 40 mil.

• Por meio da Associação Brasileira da Indústria da Alimentação (Abia), a BRF participa, desde 2012, da Coalizão Empresarial coordenada pelo Compromisso Empresarial para a Reciclagem (Cempre). A coalizão visa obter resultados mais expressivos em relação ao aumento dos percentuais de reciclagem no Brasil e do atendimento à PNRS.

• Alinhada com a Política Nacional de Resíduos Sólidos, a BRF firmou, em 2013, uma parceria com empresas especializadas em trabalhos em  cooperativas de catadores. A primeira etapa do projeto resultante desta parceria prevê capacitações técnicas e a gestão em 16 cooperativas, nas regiões de Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro e Cuiabá, sendo que quatro delas receberão maquinário e reformas estruturais. Com este projeto, a BRF espera que as cooperativas aumentem o percentual de resíduos reciclados, agreguem valor aos resíduos coletados e aumentem a geração de renda. 

Imagem mobile: 
Abrir em nova janela?: