Nosso modelo de produção inclui alguns estágios, desde a compra dos grãos e matérias-primas até o consumidor final. Aqui, nesta página, você encontrará algumas informações sobre os procedimentos adotados pela BRF para comprar insumos como soja, milho e óleos de produtores rurais, empresas cerealistas, cooperativas ou do mercado. Todos esses insumos são essenciais para a produção da alimentação animal.

Listas Negras: A BRF possui um sistema interno atualizado quinzenalmente com informações sobre as listas negras do IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), do MTE (Ministério do Trabalho e Emprego), e com a lista do CEIS (Cadastro Nacional de Empresas Inidôneas e Suspensas). Caso esteja presente em qualquer uma dessas listas, o fornecedor tem seu registro bloqueado pelo sistema para futuras negociações, até que sua situação seja regularizada com a instituição e comprovada por uma certidão negativa. O time de commodities é orientado a não negociar com fornecedores que estão pendentes e que são parte dessas listas negras.

Código de Conduta: O propósito desse código é estabelecer um guia de ética para os fornecedores da BRF, estimulando e direcionando a implementação de práticas socioambientais responsáveis em suas operações. Na Normativa Coorporativa de Grãos (12.1.003) da BRF, a cláusula 7.4.12 descreve o processo de submissão ao Código de Conduta da BRF no ato de registro de novos fornecedores de grãos, transportadoras e corretores. A entrega do termo de aceitação assinada pelo fornecedor é controlada.

Autoavaliação: Um questionário solicitando informações como área de colheita, monitoramento e controle da fertilidade do solo, aplicação de pesticidas, etc é apresentado aos fornecedores de grãos. No mesmo documento, os fornecedores são aconselhados sobre o uso restrito de pesticidas devidamente aprovados pelo Ministério da Agricultura. Além disso, algumas práticas sociais e ambientais no Código de Conduta da BRF são reforçadas. A assinatura dessa autoavaliação também é monitorada pelo time de grãos.

Monitoramento de Fornecedores Críticos: O Conselho de Compra de Commodities considera crítico dois grupos de fornecedores: fornecedores com operações localizadas próximas ao bioma Amazônia e também as companhias processadoras de soja que compram e processam matérias-primas que dependem de outros fornecedores de grãos em seu processo de produção. A adesão dessas companhias à Moratória da Soja* é considerada pela BRF.
 

*Moratória da Soja – um pacto da ABIOVE (Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais) e da ANEC (Associação Nacional dos Exportadores de Cereais), e suas respectivas empresas membras, que proíbe o comércio, aquisição e financiamento de grãos produzidos em áreas do bioma Amazônia ilegalmente desmatadas após julho de 2008. O pacto também se aplica às áreas embargadas pelo IBAMA e às propriedades que aparecem na Lista Suja de Trabalho Análogo à Escravidão do MTPS (Ministério do Trabalho e Previdência Social).

Imagem mobile: 
Abrir em nova janela?: