Quem Somos

Detentora de marcas consagradas como Sadia e Perdigão, a BRF é, hoje, uma das maiores produtoras de alimentos do mundo

Nutrir a vida é nosso compromisso. Isso não se limita à produção de alimentos – se estende a projetos, iniciativas e causas que abraçamos. Para entregar produtos de qualidade, contamos com um time que se dedica a inovar todos os dias. Somos mais de 100 mil colaboradores em todo o mundo. Uma equipe numerosa que possui uma visão global, mas sem deixar de lado as necessidades locais.

Cada integrante do nosso time é importante para fazer da BRF uma das maiores companhias de alimentos do mundo. Somos guiados por valores que servem como bússola para o nosso trabalho. A ética em todas as ações, a transparência em nossa cadeia de valor e a inovação são pontos inegociáveis para nós.

Nosso portfólio conta com mais de 30 marcas, entre elas, as gigantes Sadia e Perdigão, que, juntas, deram início à história da BRF. Qualy, Paty, Dánica e Bocatti, entre outras, representam a companhia pelo mundo com um propósito em comum: produzir itens com um padrão de qualidade que começa com a criação de nossos animais e termina na mesa de nossos consumidores.

Mas não fazemos nada disso sozinhos: além dos colaboradores BRF, contamos com o apoio de mais de 13 mil produtores integrados, mais de 30 mil fornecedores (4 mil apenas de grãos, farelos e óleos) e 240 mil clientes globais.

Operar dessa forma potencializa os pequenos atos humanos e expande as possibilidades de desenvolvimento pessoal. Isso constitui a nossa grande comunidade, que é diversa, empreendedora e apaixonada. A renovação das relações, de modo colaborativo e inclusivo, se torna possível pelo contorno permeável que hoje integra o mundo todo.

 

Nossa História

CONHEÇA A NOSSA HISTÓRIA E SAIBA COMO NOS TORNAMOS UMA DAS MAIORES EMPRESAS DE ALIMENTOS DO MUNDO.

Nasce a Perdigão

Nos primeiros anos da década de trinta, em Videira (SC), descendentes de duas famílias de imigrantes italianos – os Brandalise e os Ponzoni – estabeleceram um pequeno negócio cujo crescimento deu origem a um dos maiores complexos agroindustriais do mundo: a Perdigão.

Nasce a Sadia

Já no início da década de 40, começa a história da Sadia. Fundada por Attilio Fontana, em Concórdia (SC), a marca trouxe seus valores de berço: respeito ao trabalho, cuidado com a terra e valorização da técnica.

Chama Sadia porquê?

Foi da união entre “S.A.” e as três últimas letras do município de Concórdia, que o nome foi criado. Ainda nesse ano, a marca abriu sua primeira distribuidora em São Paulo (SP) e se tornou uma marca registrada.

Sadia conquista eixo RJ-SP

Mais experiente, a marca resolveu atuar no principal eixo comercial brasileiro, o RJ-SP. Para isso comprou seu primeiro avião. Na época não existia caminhão frigorífico e esse pioneirismo popularizou os produtos nacionalmente.

Sadia expande suas sedes

A primeira sede fora de Concórdia foi inaugurada na cidade de SP. O Moinho da Lapa S.A. trouxe credibilidade e mostrou experiência e visão estratégica por parte da marca.

Sadia segue investindo

A empresa decide construir na capital paulista a Frigobrás (Companhia Brasileira de Frigoríficos). Dessa forma, a marca entra no segmento de semiprontos e congelados. Na mesma época foi criado o Conselho de Administração e começaram os contratos para exportação de carnes. A Sadia dá o primeiro passo para ganhar o mundo.

Nasce a mascote Sadia

No momento das primeiras aparições na mídia, com lançamentos de produtos semiprontos e congelados, nasce a mascote Sadia, criado pelos publicitários Francesc Petit e Washington Olivetto, da DPZ. Em animação a traço, na TV preto e branco, o primeiro filme mostra o carismático peruzinho socorrendo uma dona de casa em apuros com o jantar.

Sadia lança seu maior sucesso

O Peru Temperado Sadia foi o maior sucesso de toda a história da marca, trazendo a consolidação da liderança em vendas de carne de peru no Brasil. No ano seguinte, começam as exportações de frango para o Oriente Médio e a Sadia assume a liderança entre os exportadores nacionais.

Primeira exportação da Perdigão

Construído o primeiro abatedouro exclusivo para aves, em Videira (SC). Assim, a Perdigão torna-se uma das pioneiras na exportação de carne de frango do Brasil, cujo destino foi a Arábia Saudita.

Nasce o Chester® Perdigão

Com a finalidade de oferecer ao mercado uma alternativa de consumo de carne de aves, a Perdigão importa dos Estados Unidos as primeiras matrizes da espécie Gallus gallus e dá início a um programa de melhoramento genético. O objetivo é desenvolver uma ave especial, com 70% de suas carnes concentradas no peito e nas coxas. Assim, nasce a marca Chester®.

Sadia se aproxima do consumidor

Neste ano, a marca cria o primeiro canal direto entre consumidor e uma empresa alimentícia. A criação do SIC - Serviço de Informação ao Consumidor Sadia é considerado um símbolo de transparência e respeito da marca pelos seus clientes.

Mascote Sadia ganha nome

Após 14 anos de sua criação, surge a ideia de batizar oficialmente a mascote. Nesse ano, a Sadia promove um concurso cultural aberto para a escolha do nome. Ela passa a se chamar Lek Trek, sugestão de uma consumidora que traduziu perfeitamente a personalidade carinhosa e, ao mesmo tempo espevitada, da mascote Sadia.

Sadia para o mundo

A marca abre as portas para diversas localidades do mundo. Tóquio, Milão e Buenos Aires foram as primeiras. Depois veio a churrascaria Beijing Brasil, na China. Nesta época, o sucesso internacional já havia se tornado realidade.

Sadia em um novo mercado

A marca passa a atuar em um mercado dominado pelos concorrentes: o de margarinas. Nesse ano, é inaugurada a primeira fábrica na cidade portuária de Paranaguá (PR), lançando a marca Qualy. A margarina com sabor de manteiga, ótima cremosidade e uma embalagem retangular, foi uma inovação para a categoria até então.

Sadia faz 50 anos

O aniversário da marca foi comemorado em grande estilo: atingiram um faturamento recorde de US$ 2,9 bilhões e uma receita de exportação de mais de meio bilhão de dólares. A família Sadia já contava com mais de 32 mil pessoas empregadas, surgindo então a Sadia S.A.

Perdigão é reestruturada

Após a morte de seus fundadores, a Perdigão deixa de ser uma empresa familiar e é concluída a restruturação societária, que resultou numa única empresa de capital aberto, a Perdigão S.A., e em uma única empresa operacional, a Perdigão Agroindustrial S.A.

Qualy já é líder nacional

A marca se torna líder do mercado de margarinas em todo o Brasil. A qualidade de vida está cada vez mais presente na mesa dos brasileiros.

Pizza Perdigão

É pizza! Nesse ano, a marca se torna a primeira a lançar a pizza congelada no Brasil.

Expansão da Sadia

A empresa ultrapassou US$ 1 bilhão de faturamento e garantiu liderança absoluta no segmento de aves. A expansão da empresa foi reconhecida e a exportação atingiu a meta de mais de 40 países.

Sadia pioneira

A marca segue consolidada no Brasil e agressiva no mercado externo. Com presença na Argentina, Uruguai, Chile, Itália, Inglaterra e Emirados Árabes e representações no Paraguai, Bolívia e Japão. Ainda nesse ano, a companhia se torna a primeira empresa brasileira do setor de alimentos a oferecer embalagens em braile; e inaugura o Memorial Attilio Fontana, nos 100 anos de seu fundador.

Perdigão no exterior

É aberto o primeiro escritório da Perdigão fora do Brasil, em Londres, na Inglaterra. Nesse mesmo ano, a marca ainda entra para o pregão das ações listadas nas Bolsas de Nova York e é a primeira empresa brasileira de alimentos presente em Wall Street.

Primeiro contato entre Perdigão e Sadia

Perdigão e a Sadia criam a BRF Trading, empresa destinada a comercializar produtos avícolas e alimentos em geral produzidos por ambas as companhias, em mercados emergentes. No mesmo ano, a Perdigão lança a marca mundial Perdix – utilizada na comercialização de produtos processados – e a Sadia é eleita a marca mais valiosa de alimentação do Brasil, pela consultoria inglesa Interbrand.

Sadia com mais novidades

A marca cresce no abate de bovinos e divulga novidades no mercado brasileiro. A estrela foi o Hot Pocket, sucesso instantâneo. Logo depois veio a linha Sadia Soja e a reformulação da marca Rezende.

Perdigão tem novo logo

Como parte da campanha “Perdigão. Vem do coração do Brasil”, é nesse ano que a marca lança o atual logo em forma de coração, mantendo o tradicional casal de perdizes como principal símbolo. Além disso, foi adotada uma nova tipografia.

Sadia Olímpica

A empresa patrocinou as delegações olímpicas brasileiras que participaram dos Jogos Pan-Americanos do Rio 2007. O acordo, assinado com o Comitê Olímpico Brasileiro (COB), que garantiu à Sadia exclusividade na categoria de alimentos, durou até os Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008.

Sadia chega ao nordeste

A primeira fábrica na região, localizada em de Vitória de Santo Antão (PE), se torna referência em sustentabilidade! Além de autossuficiente em água, é a primeira fábrica do Brasil a neutralizar 100% de suas emissões de gases de efeito estufa, através do plantio de 3,5 milhões de árvores nativas. Com capacidade de produção de 150 mil toneladas de embutidos, recebeu o investimento de R$ 300 milhões.

Perdigão faz novas aquisições

A empresa adquire a Eleva (antiga Avipal). A compra da totalidade das ações detidas pelos acionistas controladores da Eleva possibilita a formação de um dos maiores conglomerados de alimentos da América Latina, com forte atuação na exportação de carnes e lácteos. No mesmo ano, a Perdigão também compra a Cotochés, uma das mais tradicionais indústrias do segmento de lácteos de Minas Gerais.

Perdigão amplia estrutura

No mesmo ano, a companhia amplia seu atendimento e cria uma unidade de negócios: Food Service. Com esta iniciativa, a empresa passa a atender à crescente demanda das cadeias de fast food, hotéis, hospitais, restaurantes e outros estabelecimentos.

Perdigão e Sadia se unem

É nesse ano que essa relação poderosa se inicia! As marcas anunciam o início do processo de associação para unificar as operações das companhias, com alteração da denominação social da Perdigão, que passou a se chamar BRF Brasil Foods S.A., e a mudança da sua sede social de São Paulo para Itajaí (SC). Com isso, realizou-se uma oferta pública de ações para aumento do capital social da companhia.

BRF no exterior

Neste ano, a BRF alcançou a marca de 22,7 bilhões de reais em vendas, sendo 40% delas destinadas ao mercado exterior. Ainda, se torna a terceira empresa exportadora do Brasil, sendo a maior exportadora de aves e líder na produção global de proteínas, com 9% da comercialização mundial.

BRF em desenvolvimento

Atingindo 4,2 mil toneladas em produção de carnes, anuncia o desenvolvimento de uma unidade de processados no Oriente Médio, nos Emirados Árabes Unidos. A BRF ainda adquire a Avex e a Dánica, companhias argentinas respectivamente de aves e margarinas.

BRF social

Os investimentos ambientais da BRF passam dos 157 milhões de reais. No mesmo ano, a empresa investe 1,4 bilhão de reais em desenvolvimento social.

BRF em expansão mundial

Nesse ano, é adquirida a Quick Foods na Argentina, responsável pela marca Paty; 49% da Federal Foods, distribuidora da marca Sadia no Oriente Médio; e constituído sociedade com a chinesa Dah Chong Hong, para distribuição dos produtos Sadia e do serviço Food Services em Hong Kong e Macau.

BRF: uma companhia unificada

A empresa opera com identidade corporativa única. A nova marca é lançada, refletindo as aspirações para os próximos anos: aproximar as pessoas, colaboradores e consumidores, pelo mundo. Essa abertura também é expressa no novo logo: ele representa o globo, com uma combinação de cores que traduz a diversidade de culturas, territórios e etnias. Nesse mesmo ano, o empresário Abílio Diniz passa a fazer parte do Conselho Administrativo da empresa.

Centro de Inovação BRF

É inaugurado em Jundiaí, (SP), o BRF Innovation Center (BIC). Idealizado para ser uma das principais referências de inovação e desenvolvimento tecnológico no setor de alimentos. O complexo é considerado um modelo de sustentabilidade e tecnologia de construção civil.

BRF avança

Aquisição da Alyasra Food Company W.L.L. ("Alyasra"), distribuidora no Estado do Kuwait, com base em um valor de US$160 milhões. No mesmo ano, inaugura a primeira fábrica de alimentos processados no Oriente Médio, a maior da região, com investimento de aproximadamente US$160 milhões na construção, localizada na zona industrial de KIZAD (Abu Dhabi), nos Emirados Árabes Unidos.

Sadia 70 anos

No ano do seu septuagenário, a Sadia se posiciona como a 7ª marca mais lembrada naquele período. Ainda, é lançada a linha de fatiados "Soltíssimo", uma novidade que trouxe frescor e conveniência para a mesa do consumidor. No Natal do mesmo ano, a Sadia comunica sua Linha Fácil.

BRF tem novo CEO

Pedro Faria, assume como CEO global da companhia. É concluída a venda da divisão de lácteos por R$ 2,1 bilhões para a Lactalis. E a companhia se torna a 1ª empresa brasileira a investir na emissão de Green Bonds.

BRF globalizada

Criada em Cingapura (Ásia), a SATS BRF. Na China, foi lançada a linha de snacks Sadia. No Oriente Médio, é adquirida parte da Qatar National Import and Export (QNIE); na Argentina, foram compradas marcas emblemáticas como Vieníssima (salsichas), Goodmark (hambúrgueres), Manty e Delícia (margarina) por meio das subsidiárias Avex e Quick Foods. E a nova Joint Venture entre a BRF, GmbH e IFGL, para distribuir alimentos processados nos mercados do Reino Unido, Irlanda e Escandinávia. Ainda, é concluída a aquisição da totalidade das ações ordinárias de emissão da Golden Foods Siam, incluindo seus ativos na Tailândia e na Europa.

BRF e mais aquisições

Aquisições da totalidade das ações de emissão da Alimentos Calchaquí Productos, detentora das marcas Calchaqui e Bocatti; da Globosuínos Agropecuária S.A., que inclui uma unidade produtora de leitões; da totalidade das ações de emissão da Eclipse Holding Cooperatief UA, sociedade holandesa controladora da Campo Austral, grupo de companhias com operações comerciais integradas no mercado de suínos na Argentina; e aquisição da totalidade dos direitos econômicos da Al Khan Foodstuff LLC ("AKF"), distribuidora de alimentos congelados no Sultanato do Omã.

BRF Halal

Constituição de subsidiária "Sadia Halal", que deterá os ativos relacionados à produção, distribuição e comercialização de alimentos destinados aos mercados muçulmanos.

BRF e novos acordos

Acordo com a FFM Berhad, prevendo a cooperação entre as duas partes na FFM Further Processing SDN BHD ("FFP"), empresa processadora de alimentos baseada na Malásia. Ainda, a companhia fecha um acordo de investimento com a COFCO Meat, produtora de alimentos de origem suína na China, com operações verticalmente integradas, operando em todas as cadeias desse segmento de indústria.

Sadia e Jamie Oliver

A parceria com a Fundação do chef britânico Jamie Oliver faz parte de uma ampla ação desenvolvida pela Sadia e que tem como foco principal promover uma mudança significativa na alimentação dos brasileiros. Além do projeto educacional Saber Alimenta, a marca lança os Pratos para Cozinhar Jamie Oliver, uma linha de produtos prontos, saudáveis e deliciosos para que as pessoas cozinhem mais e comam melhor.

Sadia reduz o sódio

A marca desenvolve uma tecnologia inédita e exclusiva que permite a redução de sódio sem alterar o sabor e a qualidade do produto. Mais de 40 itens do portfólio foram reformulados, entre eles o presunto, a lasanha, a salsicha, frango temperado, a linguiça cozida e a linguiça frescal.

BRF lança a OneFoods

No início desse ano, a companhia inicia as operações da subsidiária dedicada ao mercado halal. Com sede em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, a empresa já nasce como a maior companhia halal de proteína animal do mundo.

BRF na Turquia

Companhia desembarca na Turquia, o maior consumidor de frango halal do mundo, para assumir as operações da Banvit, maior produtora de aves e líder de mercado no país.

Imagem mobile: 
Abrir em nova janela?: