Pilares de Compliance

ISTEMA DE INTEGRIDADE

O Comprometimento da Alta Administração, como liderança transformadora, está no centro do Sistema, para garantir a sua eficácia e enforcement, com apoio amplo e visível às atividades desenvolvidas em cada pilar:​

  1. Identificação e mitigação de riscos de Compliance: a alta administração é responsável pela identificação e mitigação de todos os riscos. A estrutura do Sistema de Integridade, assim como os demais pilares aqui descritos, são revisados em função do nível de exposição dos riscos identificados.

  2. Estrutura global adequada ao nível de risco: a área de Compliance é corporativa e global, sendo responsável pela definição de políticas e diretrizes no Brasil e no exterior.​

  3. Políticas e procedimentos globais: o Manual de Transparência é a principal política orientativa para os colaboradores da BRF a respeito dos comportamentos esperados na condução de suas atividades. Aborda assuntos como direitos humanos, combate à corrupção e ao suborno, defesa da concorrência, desenvolvimento sustentável e normas de comportamento ético em geral. Além do Manual de Transparência, a BRF possui outras políticas e normas internas relacionadas ao Sistema de Integridade.

  4. Treinamento, capacitação e comunicação: a divulgação de novas políticas e das principais diretrizes da empresa é realizada mediante campanhas de comunicação interna, utilizando diversos canais, tais como eventos, e-mails, cartazes, banners e vídeos. Além disso, os colaboradores ao redor do mundo são capacitados por meio de treinamentos presenciais e plataforma de aprendizagem on-line, considerando o público-alvo e os riscos envolvidos em suas atividades.

  5. Análise contínua dos parceiros de negócio: previamente a determinadas contratações, a Diretoria de Compliance é acionada para realizar a análise Reputacional do parceiro comercial, que inclui verificações automatizadas de notícias veiculadas pela imprensa, processos judiciais e a inclusão do terceiro em listas restritivas oficiais.​

  6. Controles digitais e monitoramentos ágeis adequados à dinâmica dos negócios: a aderência das atividades da Companhia às leis, políticas e diretrizes internas é monitorada continuamente mediante a avaliação da eficácia dos controles internos, auditoria e testes transacionais, em conjunto com outras áreas e a auditoria externa.​

  7. Detecção e implementação de medidas de remediação: o Canal de Transparência, disponível aos colaboradores e público externo para a realização de denúncias, auxilia na detecção de irregularidades​.

  8. Engajamento externo e compartilhamento de práticas: além da atuação interna, a Diretoria de Compliance busca continuamente colaborar com todas as principais iniciativas de fomento ao combate à corrupção no Brasil.​

Em caso de dúvidas, envie um e-mail clicando abaixo:

Enviar E-mail