NOSSAS PRÁTICAS

Como uma empresa de atuação global, nossas práticas de bem-estar animal são balizadas pelas diretrizes da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). No entanto, em vários aspectos, os princípios aplicados na empresa vão além de normas e padrões internacionais, o que reforça o comprometimento da companhia com o bem-estar dos animais. A BRF utiliza as normas europeias como referência para padrões mínimos de bem-estar animal nas granjas, já que as mesmas são reconhecidamente as mais rigorosas entre os mercados em que a empresa opera.

Conheça mais sobre nossa atuação:                

CRIAÇÃO E SAÚDE ANIMAL

  • Nosso processo de produção englobando manejos, nutrição e cuidados sanitários vem sendo aperfeiçoado continuamente com o intuito de adoção das melhores práticas. Nossos times de gestores, técnicos, produtores, motoristas e operadores recebem treinamentos constantes e contribuem diretamente para o processo.
  • A BRF dispõe de uma equipe de médicos veterinários vinculada a empresa que atende 100% dos planteis, sendo que todas as medicações utilizadas são prescritas também por médicos veterinários mediante a visita in loco para avaliação da condição clínica do lote em produção. A BRF não trabalha com prestação de serviços de clínicas veterinárias e todo medicamento utilizado é adquirido e distribuído pela própria BRF, a qual certifica a procedência mediante auditorias e registros junto aos órgãos oficiais.
    O contrato entre a BRF e os produtores integrados determina que toda intervenção no lote em produção é de responsabilidade da BRF, incluído qualquer tratamento mesmo que não medicamentoso. E, ainda, a BRF conta com uma rede de laboratórios que auxiliam na identificação das causas, bem como agilizam a tomada de decisões mediante o rápido resultado.
  • Nossos animais não são geneticamente modificados e não recebem hormônios em nenhuma etapa de nosso sistema de criação.
  • Medicamentos e vacinas são manipulados apenas sob indicação de nossos médicos veterinários, em sintonia com as diretrizes definidas internamente pela Companhia e seus especialistas e com legislações e normas de clientes.
  • Buscamos melhorias contínuas dos nossos processos, possibilitando a redução gradual de uso de medicamentos em toda cadeia. A maior parte da produção de aves e suínos da BRF já é produzida sem o uso de antibióticos promotores de crescimento. Até o final de 2018, 100% da produção de todos animais de toda cadeia será livre de antibiótico promotores de crescimento (AGP-Free). Além disso, a BRF tem reduzido o uso de antibióticos considerados pela Organização Mundial da Saúde como críticos para uso na medicina humana.
  • A necessidade de medicação dos animais é determinada após visita e avaliação do Médico Veterinário da BRF e os animais somente são medicados mediante prescrição veterinária. A BRF não faz uso profilático de antibióticos na produção de aves.
  • Com o objetivo de avançar nas ações de bem-estar, possuímos parte da nossa produção atuando com práticas contínuas de enriquecimento ambiental. Foram desenvolvidos protocolos e estão sendo testados distintos objetos para identificar mecanismos que estimulam o comportamento natural dos nossos animais, contribuindo para a redução do estresse e melhoria das condições de saúde. Para a cadeia de suínos, a utilização de correntes, cordas e palhas vem sendo gradativamente implantados nos ambientes de criação. Avaliações internas utilizando poleiros, fardos de maravalha e outros instrumentos de bicagem estão presentes em diversas granjas da nossa integração de perus e frangos.

MONITORAMENTO, CONTROLE E GESTÃO

  • A BRF possui indicadores específicos que avaliam o desempenho das granjas e dos procedimentos de abate. Esses indicadores estão sendo aprimorados para inclusão de outros indicadores de bem-estar animal em cada uma das etapas da produção.
    Existe um controle contínuo de mortalidades, ganho de peso dos animais, densidade nas granjas (quantidade ou o peso vivo de animais por metro quadrado em uma instalação), ocorrência de doenças, tempo médio de transporte dos animais e os processos de insensibilização pré-abate, atuando com ações corretivas quando necessário.
  • Um checklist que inclui novos indicadores, tais como manejo, gait score e lesões, limpeza dos animais, entre outros, está sendo aplicado desde 2016 em 100% das granjas próprias e integradas, sendo uma referência para nossas verificações internas e desenvolvimento de planos de ação específicos.
  • Temos um Comitê Corporativo de Transporte de Cargas Vivas que realiza o acompanhamento dos índices de transporte agropecuário. Nos países em que possuímos produção agropecuária, o tempo de transporte ainda é um grande desafio, dadas as dimensões territoriais de cada localidade (a exemplo do Brasil).
    Como forma de mitigar o estresse no transporte, possuímos o compromisso estabelecido nas diretrizes corporativas internas que definem o tempo máximo recomendável para o transporte dos animais. Os caminhões possuem rastreadores para controle de velocidade e rota pré-determinados. Os motoristas são periodicamente treinados.
  • A BRF adota as premissas do abate humanitário, reforçando sua preocupação com o bem-estar dos animais nesta relevante etapa do processo. 100% dos animais são insensibilizados antes do abate, respeitando especificações religiosas quando solicitadas pelo mercado.
  • Todos os produtores possuem em suas propriedades planos de emergência para direcionar o produtor no que fazer em caso de sinistros.
  • 100% das propriedades possuem estoque mínimo de água de qualidade para 24 horas, garantindo que os animais estejam livres de sede em caso de sinistros.

PARCERIAS E CAPACITAÇÃO

  • Em 2016, realizamos treinamento de diversos colaboradores na temática de bem-estar animal, tais como:

1) Treinamos cerca de 100 colaboradores no programa de Abate Humanitário, reconhecido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), como parte das ações da parceria com a ong WAP.
 

2) 100% de nossos integrados de frangos e perus e extensionistas do time BRF passam pela capacitação de manejo de inverno e verão nas quais a temática é fortemente abordada.
 

3) 100% dos times de apanha e dos motoristas passam por treinamentos sobre as melhores práticas para garantir o bem-estar das aves no processo de carregamento nas granjas e transporte.
 

4) Em parceria com a Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), foram treinados mais de 900 produtores e funcionários e mais de 200 extensionistas da BRF nos Módulos 1 (bem-estar em todas as fases na granja) e 2 (bem-estar no pré-carregamento, carregamento e descarregamento de animais para abate).

5) Foram capacitados no programa Swine Academy mais de 150 técnicos e extensionistas da BRF na temática, indo de histórico e conceito até aplicação prática e plano de ação no transporte, instalações, contingência entre outros. Este programa de treinamento da equipe da extensão rural tem o objetivo de formar e desenvolver a equipe agropecuária em busca da alta performance, agregando valor ao negócio e gerindo o conhecimento interno.

  • Ainda, construímos parcerias com universidades e pesquisadores para o desenvolvimento de práticas produtivas sustentáveis e que atendam o bem-estar dos animais de produção, bem como na promoção de encontros técnicos para debates que fomentem conhecimento fora da Companhia.

Confira ainda algumas práticas diferenciadas por cada espécie:

FRANGOS

Conheça nossas práticas na criação de frangos:

  • A BRF, considerando seus princípios de oferecer condições de bem-estar aos animais de suas criações, trabalha densidades adequadas paras as diferentes espécies e categorias, sendo inferiores até mesmo às normas internacionais mais rigorosas. Em 55% dos frangos criados pela empresa, que é voltada para produção de aves leves, a densidade praticada é inferior a 32kg/m².
    Sendo assim, todas as aves possuem espaço para se movimentar livremente, com possibilidade de exercer o comportamento natural, tais como, ciscar, tomar o banho de "areia", espojar e bater de asas.
  • Todas as aves possuem acesso continuo a água com qualidade e quantidade suficiente para que tenha seu melhor desenvolvimento. 100% das granjas possuem hidrômetros pelos quais o consumo de água é monitorado. Os registros são mantidos e, em caso de desvios, os mesmos são corrigidos diariamente. A qualidade da água é monitorada constantemente através da mensuração da cloração e da realização constante de flushing (renovação da água), auxiliando também na manutenção da temperatura ideal.
     
  • O conforto e o enriquecimento ambiental são princípios básicos do ambiente de criação das nossas aves. Para tanto, utilizamos cama de aviário de boa qualidade e adotamos como métrica cerca de 10 cm de profundidade e manejamos constantemente para que esteja sempre fofa e seca. Sempre que necessário, a cama é renovada, pois além de proporcionar conforto térmico, favorece o comportamento natural das aves. Toda a cama (composta por maravalha e/ou casca de arroz) vem de fornecedor aprovado garantindo qualidade controlada, livre de contaminantes.
     
  • Para a manutenção das condições de conforto térmico dos animais, são utilizados aquecedores, ventiladores ou exaustores, painel evaporativo e/ou nebulizadores no ambiente de criação. As temperaturas e umidades máximas e mínimas da instalação são registradas diariamente para controle e manutenção dos padrões adotados.
     
  • Entendemos a importância do manejo de luz para as aves. Por isso, respeitamos o mínimo de 8h de luz ao dia e 4h de escuro, seguindo o ritmo dia/noite e a intensidade de luz adequada para cada fase em cada sistema de criação.
     
  • Cerca de 40% do processo produtivo se dá em sistema de aviários convencionais, que são instalações que trabalham com cortinas abertas usando o máximo da condição natural do ambiente com uso de iluminação natural durante o dia. As demais instalações operam com sistemas de ambiente controlado, ou seja, os quais permitem maior controle sobre as variáveis ambientais extremas, tais como temperatura, umidade e iluminação.
     
  • O transporte dos frangos é feito seguindo as diretrizes do Comitê Corporativo de Transporte de Carga viva. Atualmente 100% dos frangos que seguem para o abate são transportados regularmente num período máximo de percurso de até 8 horas.
     
  • O processo de pré-abate dos animais segue legislações e normas internas específicas. Para este processo, 100% dos animais são insensibilizados e a Companhia atende também especificidades culturais, religiosas, de mercados, de clientes e de certificações, que são muitas vezes superiores às próprias legislações em vigor. Como processo inovador e único no Brasil, foi implantado um projeto piloto na unidade de Marau (Estado do Rio Grande do Sul), para insensibilização pré-abate com uso de gás.

PERUS

Conheça nossas práticas na criação de perus:

  • A BRF, considerando seus princípios de oferecer condições de bem-estar aos animais de suas criações, trabalha densidades adequadas paras as diferentes espécies e categorias. Sendo assim, todas as aves possuem espaço para se movimentar livremente, com possibilidade de exercer o comportamento natural, tais como, ciscar, tomar o banho de areia, espojar e bater de asas.
     
  • Todas as aves possuem acesso continuo a água com qualidade e quantidade suficiente para que tenha seu melhor desenvolvimento. 100% das granjas possuem hidrômetros pelos quais o consumo de água é monitorado. Os, registros são mantidos e, em caso de desvios, os mesmos são corrigidos diariamente. A qualidade da água é monitorada constantemente através da mensuração da cloração e da realização constante de flushing (renovação da água), auxiliando também na manutenção da temperatura ideal.
     
  • O conforto e o enriquecimento ambiental são princípios básicos do ambiente de criação das nossas aves. Para tanto, utilizamos cama de aviário de boa qualidade e adotamos como métrica cerca de 15 cm de profundidade e manejamos constantemente para que esteja sempre fofa e seca. Sempre que necessário, a cama é renovada, pois além de proporcionar conforto térmico, favorece o comportamento natural das aves. Toda a cama (composta por maravalha e/ou casca de arroz) vem de fornecedor aprovado garantindo qualidade controlada, livre de contaminantes.
     
  • Para a manutenção das condições de conforto térmico dos animais, são utilizados aquecedores, ventiladores ou exaustores, painel evaporativo e/ou nebulizadores no ambiente de criação. As temperaturas e umidades máximas e mínimas da instalação são registradas diariamente para controle e manutenção dos padrões adotados.
     
  • Entendemos o quão importante é o manejo de luz para as aves. Por isso, respeitamos os mínimos de 8h de luz ao dia e 4h de escuro, seguindo o ritmo dia/noite e a intensidade de luz adequada para cada fase em cada sistema de criação.
     
  • Cerca de 50% do processo produtivo se dá em sistema de aviários convencionais, que são instalações que trabalham com cortinas abertas usando o máximo da condição natural do ambiente. As demais instalações operam com sistema diferenciado de ambiente controlado, que permite maior controle sobre as variáveis ambientais extremas, tais como temperatura e umidade, mas que permitem a entrada de luz natural por meio de suas cortinas. 100% dos perus são criados com sistema de iluminação natural.
     
  • O transporte dos perus é feito seguindo as diretrizes do Comitê Corporativo de Transporte de Carga Viva. Atualmente, 70% dos perus que seguem para o abate são transportados regularmente num período máximo de percurso de até 8 horas.
     
  • O processo de pré-abate dos animais segue legislações, normas internas específicas e diretrizes de mercados e clientes, que são muitas vezes superiores às próprias legislações em vigor, e 100% dos animais são insensibilizados.

SUÍNOS

Conheça nossas práticas na criação de suínos:

  • Apesar de ainda não ser uma obrigação legal nos países em que opera com produção de suínos, a BRF se comprometeu, a partir de 2012, a adotar o sistema de gestação coletiva, o que se tornou obrigatório em todos os projetos de expansão da produção da BRF, e para os já existentes.  A implantação está sendo gradual (mais informações em Nossos Compromissos).
     
  • Atualmente, 55% das granjas de terminação de suínos opera com densidade ajustada para o maior conforto dos animais. Ainda que não exportamos e nem produzimos na Europa, essa é uma conduta de proatividade da empresa, que possui plano de ação para adequação de todas as granjas aos padrões europeus, com meta de conclusão até o final de 2026.

 

  • Um dos princípios da BRF é a adoção de práticas que contribuam para a liberdade sanitária dos animais, proporcionando condições para que estejam livres de dor, lesões e doenças. Dentre as práticas abolidas pela companhia, estão o corte ou desgaste de dentes de suínos.
     
  • Além disso, 99% da castração é realizada por meio de imunocastração (técnica não cirúrgica e não invasiva realizada pela aplicação de vacinas sem efeito colateral). A castração cirúrgica é feita para um reduzido grupo de animais (0,92%) destinado a elaboração de uma linha específica de produto e até no máximo o 5° dia de vida do animal. A castração cirúrgica com o uso de analgesia para este grupo foi testada e validade pelo corpo técnico da Companhia e até 31/07/17 todas estas granjas específicas adotarão este procedimento.
     
  • A mossa, sistema de identificação por meio de piques nas orelhas dos animais, também já vem sendo substituída por sistemas de tatuagens e brincos de identificação para rastreabilidade do animal (identificação de granja de origem). A mossa foi eliminada em 40% dos leitões e, até o final de 2017, terá sido banida em 93% dos animais da BRF. Quanto ao corte de cauda é cortado apenas 1/3 destas até o 3º dia de vida do animal em função da menor quantidade de receptores de dor.
     
  • O transporte dos suínos é feito seguindo as diretrizes do Comitê Corporativo de Transporte de Carga Viva. Atualmente 97% dos suínos são transportados num período máximo de percurso de até 8 horas com densidade de 0,42m²/100Kg no transporte.
     
  • O processo de pré-abate dos animais segue os princípios de bem-estar animal, em linha com as legislações, normas internas específicas e diretrizes de mercados e clientes, que são muitas vezes superiores às próprias legislações em vigor, e 100% dos animais são insensibilizados.

Para mais informações, acesse o Relatório Anual BRF.

Imagem mobile: 
Abrir em nova janela?: